Seu navegador tentou rodar um script com erro ou não há suporte para script cliente.

Bem-Vindo

29 de Setembro de 2020

Início do conteúdo
Topo do site, versão de impressão (Exemplo)
Página inicial > Comunicação > Notícias > EGR traz esclarecimentos sobre seu Programa de Proteção e Monitoramento da Fauna
Publicação: 08/08/2020 às 10:33

EGR traz esclarecimentos sobre seu Programa de Proteção e Monitoramento da Fauna

Programa de Proteção e Monitoramento da Fauna - Foto: EGR/divulgação
Programa de Proteção e Monitoramento da Fauna - Foto: EGR/divulgação

No último dia 6, um veado foi atropelado e morto no km 15 da ERS-235, próximo à entrada de Pedancino, no município de Nova Petrópolis. Infelizmente, acidentes envolvendo animais ocorrem com frequência nas rodovias.

Em razão deste fato, alguns cidadãos entraram em contato com a Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR), solicitando informações a respeito das ações adotadas pela empresa para diminuir e evitar a ocorrência do problema. Desta forma, a EGR acredita que seja importante reforçar à sociedade o andamento do trabalho de proteção à fauna realizado nas rodovias sob sua administração.

O Programa de Proteção e Monitoramento da Fauna faz parte do Plano Básico de Gestão Ambiental (PBA), o qual atende à Licença de Operação (LO), emitida pela Fundação Estadual de Proteção Ambiental Henrique Luís Roessler (Fepam), que autoriza o funcionamento das rodovias e praças de pedágio administradas pela EGR. Neste documento estão contidos os cronogramas e as metodologias para a execução de todas as atividades que visam a prevenir e mitigar impactos negativos ao meio ambiente devido à presença das rodovias. De acordo com o engenheiro ambiental da EGR Rafael Schmitz, “é importante destacar que o licenciamento na fase de operação e a execução estruturada de programas ambientais no formato atual são inéditos no Rio Grande do Sul”. Legalmente, todas as rodovias e estradas no país, pedagiadas ou não, devem possuir licenciamento ambiental para operação.

As atividades do programa voltado à proteção e prevenção de acidentes envolvendo animais silvestres teve início em março de 2019. Seu cronograma é estruturado em três fases: diagnóstico e planejamento, implantação de medidas mitigadoras e monitoramento da efetividade das ações executadas. 

A primeira etapa, com duração de 18 meses, que será concluída em outubro deste ano, envolve um aprofundado estudo, em que profissionais especialistas em fauna percorrem periodicamente os mais de 900 quilômetros da malha viária administrada pela EGR e consultam diversas bases de dados disponíveis, gerando um plano estratégico para reduzir os atropelamentos. Durante os levantamentos, são avaliadas as características de cada via e de seu entorno, as estruturas existentes que podem ser adequadas à passagem segura dos bichos, como pontes e bueiros, o tipo e a quantidade de animais atropelados e os trechos de maior ocorrência de acidentes por colisão com fauna. Um aplicativo de celular foi desenvolvido para auxiliar os registros também pelas equipes responsáveis pela remoção das carcaças nas rodovias, trazendo maior precisão às informações apuradas.

A implantação das medidas propostas nesta primeira fase começa assim que concluídos os estudos, seguindo o planejamento que prioriza os pontos de risco mais críticos, não só à conservação da biodiversidade como também à segurança dos usuários das rodovias. “As ações que puderem ser realizadas em contratos vigentes serão colocadas em andamento imediatamente e, caso seja necessário, daremos início aos processos de licitações àquelas que exigirem novas instalações ou outros serviços específicos”, explica Schmitz. O engenheiro ambiental salienta que o monitoramento da efetividade na redução do problema ocorrerá paralelamente às providências adotadas: “Como é tudo muito novo, vamos acompanhar passo-a-passo para fazer ajustes no percurso das ações se observarmos a necessidade”. 

O resultado do pioneirismo do trabalho que vem sendo realizado pela EGR na área ambiental permitirá a testagem de uma metodologia científica inovadora no cuidado com a fauna e o conhecimento de taxas reais de atropelamentos de animais. Schmitz destaca que “o que está em construção será referência para a regulamentação de todas as estradas estaduais e poderá ser útil para outros lugares no Brasil”.

É importante destacar que o papel dos usuários das rodovias é sempre fundamental, acompanhando as medidas adotadas, sendo atentos a placas de sinalização, respeitando limites de velocidade e acionando a EGR pelo telefone 0800 648 3903 ao presenciar o atropelamento de animais.

Clique aqui e tenha acesso às informações e notícias referentes ao trabalho da Gestão Ambiental da EGR.

 

Saiba mais sobre o Programa de Proteção e Monitoramento da Fauna:

EGR investe em estudo e planejamento para reduzir atropelamentos de animais

EGR dá seguimento a ações para evitar atropelamentos de animais nas rodovias

EGR realiza cadastramento e estudos para reduzir impactos ambientais

Técnicos da EGR conhecem primeiros resultados da Gestão Ambiental

EGR entrega relatório ambiental à Fepam

EGR utiliza aplicativo para monitoramento de animais atropelados

Endereço da página:
Copiar
EGR - EMPRESA GAÚCHA DE RODOVIAS S/A
Endereço: Av. Borges de Medeiros, 261 - 3º andar - Edifício União
Fone: Telefones
Porto Alegre - RS